Região Metropolitana de BH terá 13 terminais de integração de ônibus e BRT

2 02 2013
Governo anunciou ontem (30) R$ 187 milhões de investimento para projeto
Lucia Sebe/ Imprensa MG
Serão destinados R$ 200 milhões na aquisição de novos veículos para o projeto
O Governador do Estado Antonio Anastasia anunciou hoje que a região metropolitana de Belo Horizonte terá 13 terminais de integração. A medida faz parte do Projeto Terminais Metropolitanos de Integração, que tem como objetivo melhorar o transporte público de passageiros e aumentar a mobilidade na Grande BH. Serão investidos R$ 187 milhões no programa.
No lançamento, Anastasia concluiu o despacho que determina que a Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas e o Departamento de Obras Públicas do Estado de Minas Gerais coloquem como prioridade a construção de terminais em Contagem, Ibirité, Reibeirão das Neves, Santa Luzia, Sarzedo e Vespasiano. Está prevista ainda a reforma de terminais na capital.
Os locais para as construções dos terminais foram escolhidos seguindo os critérios de redução de recursos, tempo de viagem e número de veículos em circulação. Os usuários serão levados por linhas alimentadoras até os terminais, onde será possível optar por linhas expressas ou semiexpressas para chegar ao centro de BH.
 
 
 
 
 
Destes 13 terminais, sete farão parte do sistema BRT (Transporte Rápido por Ônibus): Vilarinho, São Gabriel, Morro Alto, São Benedito, Justinópolis e Bernardo Monteiro (região hospitalar), além da atual rodoviária.
 
As linhas troncais do BRT utilizarão os corredores que estão sendo construídos nas avenidas Antônio Carlos, Pedro I e Cristiano Machado. Ao longo destas avenidas serão instaladas estações, equipadas painéis informativos de chegadas e partidas dos ônibus e câmeras de vigilância. A validação do acesso é feito fora dos veículos em catracas de acesso às plataformas, que serão elevadas para um embarque em nível.
Os terminas são:
 
Contagem (3): Darcy Ribeiro, Cidade Industrial e São Joaquim
Vespasiano (1): Morro Alto
Santa Luzia (1): São Benedito
Ribeirão das Neves (2): Justinópolis e Bairro Jardim Colonial
Ibirité (1)
Sarzedo (1) 
Belo Horizonte: construção do Terminal Bernardo Monteiro (Região Hospitalar) e reforma e modernização de três (Vilarinho, São Gabriel e a atual rodoviária, que se transformará em um terminal central de BRT).
 
Outros R$ 200 milhões serão investidos na aquisição de ônibus adequado ao funcionamento dos terminais. Serão 150 veículos articulados equipados com ar condicionado, GPS, painéis informativos e avisos sonoros que orientam os passageiros sobre as paradas.
Imagem
Anúncios




Nova empresa de ônibus começa a circular a partir de 1º de março em Jarinu

2 02 2013
Assessoria de Imprensa
A Expresso Fenix Viação será a nova responsável pelo transporte público em Jarinu. A partir de 1º de março 17 novos veículos estarão à disposição da população. Além de investir na reestruturação das linhas e na melhoria da infraestrutura, a empresa implantará o sistema de bilhetagem eletrônica. O serviço também contará com frota de veículos de reserva técnica e com uma equipe de profissionais treinados para sua operacionalização.
“A Prefeitura de Jarinu tem como principal objetivo o bem estar da população, e um transporte público de qualidade é parte importante desse processo. Ônibus novos e modernos garantirão conforto e segurança aos moradores da cidade. Assim como já acontece em vários municípios do país, um novo sistema de bilhete eletrônico aumentará a segurança e facilitará a vida dos usuários do sistema de transporte coletivo.
 
Além disso, todos os veículos serão adaptados para pessoas portadoras de deficiência, garantindo um direito concedido por lei. Essa é a maior preocupação da Prefeitura de Jarinu, conforto, segurança e um serviço de qualidade para todos.” Afirmou o prefeito Vicente Zacan.
Cadastramento
Na primeira fase de 

cadastramento, prevista para acontecer entre os dias 04/02 a 01/03, os usuários interessados em adquirir o cartão deverão comparecer ao Telecentro da Prefeitura de Jarinu com todos os documentos exigidos.

A partir de 04/03, o cadastramento será realizado somente na sede da empresa, que fica na Rua Ver. Oswaldo Damázio de Oliveira, 121, no Bairro do Alambique.

O cartão possui um sistema que armazena os dados cadastrais e o valor em créditos referente à compra feita pelo usuário. A primeira via do cartão será entregue gratuitamente aos usuários do transporte coletivo de passageiros de Jarinu.

Cadastramento de Empresas
 
O cartão irá substituir os passes de papel (que não serão mais aceitos). Por isso, as empresas terão de realizar o cadastramento de seus funcionários somente por meio de sistema eletrônico. Para mais informações, escreva para valetransporte@rapidofenix.com.br ou acesse www.fenixfacil.com.br.
 
Documentos
 
A Expresso Fênix irá disponibilizar quatro tipos diferentes de cartões para a utilização em sua frota: Cartão do Cidadão, Cartão do Idoso, Cartão do PNE (Portador de Necessidades Especiais) e Cartão do Estudante. Por isso, fique atento aos documentos exigidos para a realização do cadastro do Bilhete Eletrônico:
CARTÃO DO CIDADÃO
Apresentação do CPF e RG.
 
CARTÃO DO IDOSO
Cópia do CPF e RG, além do Comprovante de Residência.
 
CARTÃO DO PNE (Portador de Necessidades Especiais)
Laudo Médico do SUS (Original ou Cópia Autenticada); Comprovante de Residência e Cópia do CPF e RG. O nome do acompanhante deverá constar do Laudo do SUS (e deverá comprovar residência em cartório caso resida com terceiros).
 
CARTÃO DO ESTUDANTE
Atestado de Matrícula Original ou Cópia Autenticada; Cópia do CPF e RG; Comprovante de Residência (caso resida com terceiros, deverá apresentar declaração reconhecida em cartório junto ao comprovante de residência).
Imagem




Empresas de ônibus: serviços ruins, reflexos de irregularidades

2 02 2013

Pelo menos 13 ônibus do transporte público de Porto Velho foram apreendidos por irregularidades
Maior parte dos veículos é da empresa Rio Madeira. Ônibus tinham IPVA e licenciamentos vencidos e falta de lacres nas placas, entre outros problemas
ADAMO BAZANI – CBN
Um transporte público ruim não se dá apenas por conta do “desleixo puro e simples” de alguns empresários ou pela falta de preocupação do poder público em relação à população.
Além destes fatores, há a atuação irregular de muitas companhias de ônibus.
É o que a Semtran – Secretaria Municipal de Transportes e Trânsito de Porto Velho, em Rondônia, constatou numa operação especial sobre os serviços de ônibus na cidade.
Ao menos 13 veículos, a maior parte da empresa Rio Madeira, foram apreendidos.
Por trás da precariedade dos serviços, ônibus sem pagamento do IPVA, com licenciamento atrasado e até com os lacres das placas adulterados.
As apreensões foram feitas durante fiscalização de rotina.
A idade dos ônibus permitida para prestação de serviços na cidade é de quatro anos, mas segundo a Divisão de Fiscalização de Transportes da Semtran, havia ônibus com 15 anos de uso.
Ônibus da empresa Três Marias foram notificados.
Segundo a Prefeitura de Porto Velho, há estudos para nova licitação do sistema para evitar monopólio ou acordos entre empresas, que não permitem concorrência no sistema e impossibilitam que os passageiros tracem um parâmetro para diferenciar os serviços entre as companhias de ônibus.
Ainda de acordo com o poder público, pelo menos 50% da frota pode ser considerada sucateada: pneus carecas, falta de higiene, ausência de extintores de incêndio, vidros trincados poltronas que os assentos caem são alguns dos problemas encontrados nos ônibus.
A situação jurídica e legal das empresas de ônibus influencia na qualidade de serviços, inclusive no tocante ao não pagamento de impostos sobre veículos, de tributos legais e dívidas trabalhistas.
De acordo com documento expedido pela Junta Comercial de São Paulo, nesta segunda-feira, a EAOSA – Empresa Auto Ônibus Santo André, operadora de linhas intermunicipais do ABC Paulista, foi bloqueada por ordem judicial.
O bloqueio ocorreu depois da manifestação de fóruns de diversas cidades que determinaram a indisponibilidade dos bens das companhias de Baltazar José de Sousa, proprietário da EAOSA.
Este tipo de bloqueio serve para pagamento de débitos tributários e de trabalhadores desligados da própria empresa ou de outras companhias de ônibus de Baltazar.
Também estão com anotações de bens indisponíveis a Viação Cidade de Mauá, Viação Ribeirão Pires e Empresa Urbana Santo André, todas do ABC.
Alguns processos que geraram a indisponibilidade se remetem a empresas que não mais operam, como Viação Barão de Mauá e Viação Januária (Mauá), Empresa de Ônibus São Bento Ltda e Viação Capital do Vale (São José dos Campos), Transmil Transportes Coletivos (Uberaba) e Solimões (Manaus).
Com dívidas e créditos cortados pelos atrasos fiscais e trabalhistas, a situação jurídica das empresas se reflete nas condições de prestação de serviços.
A frota da EAOSA é considerada uma das mais sucateadas em serviço, sendo a empresa a última colocada em todo o Estado de São Paulo no Índice de Qualidade de Transporte, segundo a EMTU – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos.
Na Capital Paulista, a investigação sobre má prestação de serviços das empresas que formavam o Consórcio Leste 4, fez o Ministério Público descobrir diversas irregularidades, como confusão jurídica entre viações e cooperativas e suspeitas de desvios de recursos e enriquecimento ilícito.
Estão com os bens bloqueados as empresas Happy Paly Tour, Himalaia Transporte e Novo Horizonte, além de pessoas físicas, responsáveis pelas companhias, como Vilson Ferrari e Gerson Adolfo Sinzinger.
O processo continua na Justiça, mas segue lento.

Fonte: Adamo Bazani

Imagem





Caio e Mercedes vão entregar 2600 ônibus para Caminho da Escola

2 02 2013

Caio e Mercedes vão entregar 2600 ônibus para o Caminho da Escola
Veículos são especiais para transportar adequadamente estudantes em áreas de difícil acesso. Programa ainda precisa avançar
ADAMO BAZANI – CBN
Sem nenhuma dúvida, o Programa Caminho da Escola, criado pelo Governo Federal em 2009 para qualificar o transporte escolar em área de difícil acesso, ajudou a indústria de ônibus no ano passado, que amargou uma crise nas vendas e produção.
E neste ano, mesmo com as boas perspectivas da indústria, o Caminho da Escola continua sendo importante para o nível de produção de veículos de transporte coletivo escolar.
As empresas vencedoras das mais recentes licitações comemoram os números de vendas para o programa.
A Caio Indusscar divulgou nesta terça-feira, dia 29 de janeiro, a venda de 2 mil 600 unidades de veículos para estudantes.
Os ônibus serão encarroçados sobre chassi Mercedes Benz, a maior parte OF 1519 e OF 1519 R, e serão entregues ao longo deste ano.
De acordo com a Caio, o modelo Foz Super foi testado por meses com o acompanhamento de técnicos do FNDE – Fundo Nacional do Desenvolvimento da Educação, do Ministério da Educação e Cultura.
Além de oferecer conforto, segurança e estabilidade, os ônibus devem ter robustez de acordo com as exigências do Ministério. São veículos projetados para áreas rurais, terrenos sem pavimento e de difícil acesso e até para passarem por pequenas corredeiras.
Os ônibus têm bloqueio de portas, tração mais adequada para condições severas, altura maior em relação ao solo, sinalizações especiais, ângulos de entrada e de saída maiores para inclinações de terreno, elevadores e espaços com fixadores para cadeira de rodas e poltronas com cintos de segurança, feitas de acordo com porte físico das crianças.
O Programa Caminho da Escola surgiu da necessidade de qualificar o transporte escolar em regiões com pouca estrutura de tráfego. Além de diminuir a evasão escolar, um dos objetivos é reduzir os acidentes que provocavam mortes de estudantes, educadores e professores.
Mesmo com os avanços do “Caminho da Escola” ainda milhares de crianças e jovens no Brasil não contam com transporte escolar, ou quando dispõe, são levados por caminhões, carros de passeio e ônibus velhos, sem segurança, dispensados dos serviços urbanos convencionais.
O Programa do Governo Federal ainda tem um longo caminho pela frente, mas está no rumo certo.

Fonte: Adamo Bazani

Imagem





Marcopolo investe C$116,4 mi em canadense New Flyer

28 01 2013

Além de subscrever ações emitidas pela produtora de ônibus canadense, a Marcopolo fechou um acordo de cooperação com a empresa
Ônibus da Marcopolo: produtos da empresa poderão entrar nos EUA e no Canadá por meio da parceria com a New Flyer
Rio de Janeiro – A Marcopolo assinou contrato para investir 116,4 milhões de dólares canadenses na produtora de ônibus urbanos New Flyer, informou a fabricante de carroceria de ônibus em comunicado nesta quarta-feira.
A empresa brasileira vai subscrever 11,1 milhões de novas ações ordinárias a serem emitidas pela New Flyer, equivalentes a 20 por cento do capital da empresa canadense, com sede em Winnipeg e listada da Bolsa de Valores de Toronto. O preço por ação será de 10,5 dólares canadenses.
Na primeira fase da operação, a Marcopolo subscreverá quase 5 milhões de ações da empresa a serem emitidas até 1o de março, no total de 51,7 milhões de dólares canadenses, e o restante será subscrito em uma única parcela em até 12 meses.
A New Flyer tem mais de 2,2 mil funcionários e fechou 2011 com receita líquida de 926 milhões de dólares, e produção de 1,8 mil unidades no ano.
“As empresas assinaram também um memorando de entendimento para explorar oportunidades de cooperação em questões de engenharia, técnicas, de compra e operacionais, com foco na redução dos custos de fabricação e pós-venda de peças da New Flyer”, segundo a nota.
Também será avaliada entre elas a entrada dos produtos e tecnologia da Marcopolo no Canadá e nos EUA por meio da New Flyer, assim como a expansão da empresa canadense para outros mercados.
“O investimento está alinhado com a estratégia de crescimento da Marcopolo e marca a entrada definitiva da Companhia nos mercados dos Estados Unidos e Canadá”, complementou o documento.
Fonte: http://exame.abril.com.br/

Imagem





Prefeitura e STTP entregam novos ônibus aos usuários de transporte coletivo de Campina

28 01 2013
A Prefeitura de Campina Grande, através da STTP, estará entregando a população usuária do sistema de transporte público de passageiros três novos ônibus, modelo 1724, que passarão a circular no sistema de transporte coletivo urbano da cidade, a partir da próxima segunda-feira, 28, numa parceria com o SITRANS.
De acordo com a gerencia de transportes, a apresentação e entrega dos novos veículos ocorrerá nesta sexta-feira, 25, a partir das 9:00hs, no prédio da STTP.
A incorporação destes novos veículos, da empresa Cabral, faz parte do programa de renovação da frota de transportes coletivos para 2013, visando facilitar a mobilidade dos passageiros. E, em atendimento a solicitação da STTP, a empresa estará operando estes carros na linha 077 – Cinza, totalizando 7 ônibus na rota daquele Conjunto Ana Amélia Vilar.
Fonte: Da Redação com Ascom
Imagem




Expresso Mato Grosso apresenta novos ônibus em Aquidauana

28 01 2013
Foi realizada na manhã da ultima quinta feira (17), no pátio da rodoviária de Aquidauana, a cerimônia de entrega de novos ônibus para reforçar a frota da empresa de transporte intermunicipal “Expresso Mato Grosso”.
Com um investimento de mais de R$ 3 milhões, o gerente geral da empresa, Nelson Conde, entregou sete novos e modernos ônibus que farão a rota Aquidauana / Campo Grande.
Segundo o gerente, os ônibus garantem o conforto necessário para que os aquidauanenses façam uma boa viagem sempre que forem a Campo Grande utilizando veículos da empresa.
A Expresso Mato Grosso é a empresa pioneira no setor de transporte de pessoas, atendendo os estado desde 1975.
Com informações Agecom
Imagem